Meu manifesto.

Para entender um pouco sobre os equívocos cometidos por "representantes" da Comissão de Ciclistas do Amazonas, que antes de afirmar algo sobre o trânsito de bicicletas na via, é preciso avaliar as circunstâncias e condições no qual o usuário de bicicleta se manteve na faixa da esquerda (Por que se pedala na esquerda:http://bit.ly/119ebzZ), onde foi brutalmente atingido por um caminhão mostrado em uma reportagem ontem (31.05.2013 - http://glo.bo/11L23Lo) pelo Jornal do Amazonas.

Eu mesmo trafego pela faixa da esquerda em muitas vias na cidade, visto que na maioria das vezes a faixa da direita me impede de trafegar com mais segurança, impondo a minha vida em risco.

O caso GRAVE registrado pela câmera do JAM mostra primeiramente a imprudência do motorista do caminhão, que deve ter avistado a bicicleta em algum momento, antes de atingir o usuário gravemente e mesmo assim manteve-se em alta velocidade e a menos de 1,5m ao ultrapassar o usuário de bicicleta.

É importante que o Manaustrans se posicione diante do flagrante, para se mostrar ativo e responsável em aplicar as legislações cabíveis ao infrator, praticamente homicida diante da câmera.

A falta de fiscalização eficiente e sinalização impondo a prioridade para o tráfego de bicicletas na cidade é um dos fatores que acarretam a falta de conscientização dos condutores de veículos motorizados, onde na maioria das vezes acabam esquecendo todas as normas que legislam sobre a advertência e indicação sobre o trânsito de bicicletas nas vias depois que tiram a CNH.

É papel fundamental tanto do DETRAN AM, quanto do Manaustrans instalar sinalizações verticais e horizontais nas vias, para alertar e orientar os motoristas quanto ao tráfego de bicicletas.

Nosso Código de Trânsito é bem claro quanto a isto, quando diz que a bicicleta tem PRIORIDADE sobre o veículos motorizados.

Não é admissível que órgãos de planejamento e gerenciamento do trânsito, não tenham instalado até agora nenhuma sinalização na cidade, o que acarreta em descumprimento das leis federais, ainda mais com a Lei 12.587/2012 que impõe diretrizes que assegurem de vez a mobilidade por bicicleta.

Não é DEVER de uma comissão fiscalizar ou orientar motoristas sobre as normas de trânsito, isso é papel dos órgãos públicos que precisam tomar pra si a responsabilidade constituída no CTB, só assim os condutores imprudentes ou os que são responsáveis, podem entender e serem responsabilizados por suas condutas.

Desde ontem (31.05) fiquei chocado com as cenas mostradas no jornal e até agora nenhum órgão se manifestou sobre o assunto.

Nós como cidadãos, usuários de bicicleta e contribuintes não podemos deixar passar tanta impunidade, pois enquanto não houver atitudes exemplares para punir os transgressores do trânsito, nunca vamos conseguir ter segurança nas ruas, não haverá campanhas lúdicas que conscientizarão motorista, enquanto o poder público não tomar pra si a responsabilidade de promover a segurança de todos, isso respeitando a hierarquia prioritária da mobilidade, começando pelos meios não motorizados como pedestre e bicicleta, por último os veículos motorizados como transporte coletivo e individuais.
Compartilhe no Google Plus

Sobre Keyce Jhones

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário