Precisamos de uma política de MOBILIDADE urgente em Manaus.


Há mais de uma ano em vigor a POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA (Lei 12.587/2012) não foi elaborada em Manaus, ela estabelece diretrizes no qual asseguram a vida principalmente de quem é pedestres e ciclista. Prioriza sobre todos os aspectos a mobilidade para os modais não motorizados, incluindo principalmente as infraestruturas nas grandes cidades.

Existem centenas de campanhas para os motoristas respeitarem pedestres e ciclistas, mais o efeito para minimizar esse impacto crescente não tão satisfatório. É preciso criar mecanismo emergenciais para assegurar essas vidas, pois na cadeia da hierarquia da mobilidade pedestre e ciclista são os mais frágeis e nas políticas públicas são os últimos a receberem total atenção, ou melhor dizendo, nenhuma atenção, principalmente para os que pedalam na cidade.


Os índices só tem aumentado a cada mês, sobre os atropelamentos e mortes de ciclistas, só este ano já foram dezenas de acidentes e duas mortes. Nenhum órgão de gerenciamento e controle do trânsito desenvolveu uma política séria para assegurar a vida de quem pedala pelas ruas. Está no CTB que bicicleta é um meio de transporte e regra para que os municípios façam investimentos para sinalização e orientação dos motoristas quanto a prioridade deste modal nas vias.

Assim como o pedestre tem prioridade também, as campanhas são lúdicas e não advertem quanto a necessidade de orientar e coibir práticas abusivas de motoristas que ameaçam cada vez mais as vidas de quem tenta usar uma via.

A cada dia constatamos que obras de infraestrutura para os veículos automotivos são cada vez priorizados na cidade, com alargamento de vias, construção de viadutos, rodovias urbanas cada vez mais extensas e que não priorizam em nenhum ponto a passagem de pedestres, onde muitas vezes as calçadas são mínimas e inexistentes.

Passarelas, pintura de faixas nas vias são medidas paliativas ou pontuais para condicionar uma travesse 'segura', que na verdade são muito mais arriscadas, pois não temos punições severas para quem ameaça pedestres e ciclistas. Na maioria dos casos todos pagam multas e fianças e continuam soltos nas ruas ameaçando cada vez mais, sem que seja realizado um tratamento de reabilitação do mesmo.

Manaus está a cada dia se tornando insuportável para trafegar, o que dirá para quem anda a pé ou de bicicleta. Não vejo medidas de controle efetivo quanto a isto, tão pouco políticas que melhorem a MOBILIDADE na cidade.

São dezenas de obras nas ruas da cidade, mas você percebe que nenhuma é voltada para pedestres e ciclistas, apenas para ampliar o fluxo, ou seja, aumentar a velocidade dos carros na cidade.

Quando que nosso legislativo vai pedir aos órgãos que planejamento da cidade, que façam cumprir com efetividade todas as leis que asseguram a vida de quem é pedestre ou ciclista em Manaus?

Há muita omissão e pouca ação!

Matéria no Portal D24 http://bit.ly/14O6S6I revela que só este ano já foram 133 mortes no trânsito caótico da cidade.
Compartilhe no Google Plus

Sobre Keyce Jhones

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário