Hotel Palafita do Mar / Eugenio Ortúzar + Tania Gebauer


© Eugenio Ortúzar



Arquitetos: Eugenio Ortúzar + Tania Gebauer
Localização: Isla grande de Chiloé, Región de Los Lagos, Chile
Arquiteto Colaborador: María Teresa De La Fuente Castellón
Cálculo Estrutural: Eugenio Ortúzar
Administração De Obra: Eugenio Ortúzar, Francisco Valdes
Área: 380.0 m²
Ano: 2013
Fotografia: Eugenio OrtúzarAlvaro VidalTania GebauerMarco Polidura


   
Proprietários: Francisco Valdés, Sara Bertrand 
Materialidade Predominante: Distintos tipos de maderas, en estructuras , revestimientos interiores, marcos de puertas y ventanas. El revestimiento exterior; Zinc alum ondulado y hojalaterías, pintadas.
Superfícies: Interior: 300 m2 / Terrazas: 80 m2



Palafito_del_mar__tania_gebauer
Render

Do arquiteto. O bairro de palafitas Pedro Montt, na cidade de Castro, Chiloé, é um dos bairros mais antigos e característicos da cidade, da grande ilha e também do Chile. Avançando em parte sobre o mar, onde não há regulamentação - só os códigos internos de uma comunidade que esteve por anos sobre a borda costeira - o bairro manifesta um caminho, um modo de morar, uma cultura.



F_eugenio_ort%c3%bazar_3
© Eugenio Ortúzar

A cidade de Castro apresenta mudanças em alta velocidade, muitas relacionadas ao turismo, e com isso este bairro começa a se desenhar como um dos pontos mais atrativos para os visitantes da ilha de Chiloé. Diferentes empreendimentos privados associados à área revitalizam com força um bairro degradado, exonerado e marginal aos olhos das autoridades locais; visão que vai contra sua força e encantamento que atraem vários viajantes de diversas partes do mundo, com o olhar livre de preconceitos de identidade cultural.



F__alvaro_vidal
© Alvaro Vidal

Iniciativas privadas permitem que muitas dessas construções hoje em dia abandonadas e muito deterioradas possam ser reutilizadas, sendo recuperadas ou reconvertidas, onde convivem o bairro tradicional, os hotéis e os viajantes.
Esta situação produziu um fenômeno de ordem sociológica que temos visto nos últimos dois anos: uma vez concluída a obra, acontece uma "auto revitalização" das pessoas de seu bairro.



F__alvaro_vidal_(2)
© Alvaro Vidal

Este fenômeno, já visto em outros lugares particulares do Chile, como por exemplo Valparaíso, criou de forma tangencial e sem apoio estatal uma reconsideração de seu espaço próprio, sempre visto como marginal e pobre, e com isso criando também um cuidado do espaço comum e do próprio, de suas casa, o respeito de pessoas externas a seu meio.



Alvaro_vidal_(3)
© Alvaro Vidal

O encargo do projeto foi, a pedido do proprietário, projetar um hotel boutique que fosse uma experiência da vida em Chiloé, conservando o espaço da antiga palafita, onde todos os dormitórios tivessem vista ao estuário de Castro, e onde a maré estivesse presente em cada canto do projeto. É importante mencionar que em Chiloé as marés baixam e sobem drasticamente e a arquitetura deve portanto levar em conta este fenômeno. 



Elavaci%c3%b3n_oriente__palafito_del_mar__eugenio_ort%c3%bazar
Elevación Oriente

É assim que da proposta, considerando o encargo em jogo, surge a ideia de uma palafita composta por apoios desiguais, que em sua totalidade compõem uma paisagem unitária, mas ao mesmo tempo dispersas e organizadas em torno da vida do mar e da composição em colagem que forma sua somatória - diversas cores, formas e texturas próprios de seu entorno.



Planta_primer_nivel__palafito_del_mar
Planta Primer Nivel

Uma via central iluminada por uma claraboia linear alimenta os distintos recintos ao longo dela, cruzando consecutivamente os distintos "limites do mar", desde onde se observa a maré a partir do interior da palafita, para concluir finalmente no princípio do projeto um estar comum, junto ao fogo, de acolhimento de seus hóspedes, para o encontro dos canais e da cultura de Chiloé.



Planta_segundo_nivel
Planta Segundo Nivel

Fonte: ArchDaily
Compartilhe no Google Plus

Sobre Keyce Jhones

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário