Porto Fluvial de Manaus deixa de ser administrado pela Codomar.

Operação abre caminho para licitar novos terminais ao setor privado.


Apesar da maré favorável nos portos do país, o governo decidiu encerrar as atividades da estatal Companhia Docas do Maranhão (Codomar), responsável pela gestão do Porto de Manaus. Na semana passada, o Ministério dos Transportes incluiu a empresa no Conselho Nacional de Desestatização (CND), um passo burocrático para liquidar a companhia, com capital social de R$ 191 milhões.

Há dois anos, o governo anunciara que iria reformular a estatal, que ganharia um novo nome: Empresa Brasileira de Hidrovias. Na sexta-feira, em nota, o ministério informou que a decisão de fechar a Codomar é consequência da reestruturação administrativa do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), que concluiu que as atividades da empresa deveriam ser encerradas, devido à incorporação de suas atribuições pelo Dnit.

“O processo faz parte das metas do governo federal para redução de custos e adaptação a novo modelo de gestão administrativa”, diz a nota.

Segundo o ministro Hélder Barbalho, a Secretaria Especial dos Portos (SEP) vai incorporar o Porto de Manaus, licitando áreas disponíveis para ampliações e recebendo propostas de manifestação de interesse para novos terminais.

Fonte: O Globo
Compartilhe no Google Plus

Sobre Keyce Jhones

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário