Um mês sem carros: a bem sucedida experiência da Coréia do Sul.


No bairro Haenggung-dong, na cidade de Suwon, Coréia do Sul, foi realizada uma experiência em que, durante um mês, foi proibida a circulação de automóveis. Parte do Festival Mundial de Eco Mobilidade, evento que aconteceu há um ano, os efeitos dessa experiência perduram até hoje, já que ela gerou uma mudança de percepção em relação aos carros e motivou as autoridades a implementar iniciativas no sentido de devolver as ruas às pessoas e ciclistas.

O que aconteceu durante o mês da experiência? Que mudanças surgiram a partir dela? Mais informações a seguir.

30 dias sem 1.500 carros

Durante o mês de setembro do ano passado, a cidade de Suwon foi sede do Festival Mundial de Eco Mobilidade. Como forma de celebrá-lo, foi proposto que os habitantes do bairro Haenggung-dong não usassem seus carros, mas apenas bicicletas e transporte público, durante um mês inteiro. Essa iniciativa tinha como objetivo aproximar os cidadãos dos benefícios causados pela redução do número de automóveis em circulação.

Ainda que, a princípio, algumas pessoas achassem difícil implementar essa experiência – outras inclusive rechaçaram a proposta – 4.343 pessoas fizeram parte da iniciativa, deixando seus carros na garagem. Como consequência do aumento dos transportes a pé e de bicicleta, foi necessário ampliar algumas calçadas e disponibilizar 500 bicicletas para moradores e donos de estabelecimentos na região. Além disso, foram plantadas diversas árvores no bairro, visando, futuramente, tornar os trajetos mais agradáveis e sombreados.

Durante o mês livre de automóveis, as pessoas perceberam que o ar estava mais limpo, que o ruído havia diminuído e que os trajetos mais seguros valiam mais que se deslocar de maneira cômoda de carro. Além disso, segundo um relatório da organização do festival, “os moradores de Haenggung-dong descobriram que num bairro sem carros, os espaços entre os edifícios se transformam em lugares seguros e verdes a serem aproveitados.”

Um ano depois...

Os efeitos desse mês de teste sem carros fizeram com que os cidadãos desfrutassem mais de sua cidade, vendo-a através de outra perspectiva.

Foram os próprios moradores que reivindicaram a eliminação dos estacionamentos de automóveis nas principais avenidas – Hwaseomun e Sinpung –, a implementação de Zonas 30 e os finais de semana livres de carros.

Por sua vez, o governo anunciou que construiria mais ciclovias, melhoraria o sistema de transporte público e reduziria os limites de velocidade em outras partes da cidade. O prefeito de Suwon disse que, graças a essa iniciativa que surgiu durante o festival, a cidade se converteu em líder na promoção de soluções ambientais e de sustentabilidade.

Por outro lado, um habitante do bairro disse que “se o Festival não tivesse acontecido, estaríamos vivendo com a mentalidade de que os carros são a única maneira de se adaptar a um estilo de vida urbano. O Festival nos ofereceu uma atraente alternativa, viável, mas sustentável, e por isso seremos eternamente gratos.”

Pelo alcance que teve, a iniciativa está entre as finalistas do Prêmio de Transporte Sustentável, organizado anualmente pelo Instituto de Políticas para o Transporte e Desenvolvimento (ITDP).
Compartilhe no Google Plus

Sobre Keyce Jhones

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário