Uso da bicicleta em Pequim: os mesmos cidadãos ajudarão a melhorar a infraestrutura.


A maneira como os chineses se locomovem na cidade sem duvida mudaram nos últimos anos. Em 2010, a quantidade de pessoas que possuíam automóveis e motocicletas era 20 vezes maior do que era apenas 10 anos antes. Dezoito milhões de veículos foram vendidos na China em 2011. Parecia ter ficado para trás as marés formadas pelas bicicletas, uma das formas mais utilizadas como transporte na China, cujo uso diminuiu em mais de 35% entre 1995 e 2005.

Se nos afastarmos um pouco mais, as cifras são ainda mais preocupantes para o governo chinês: em 1986 cerca de 63% dos viajantes de Pequim usavam a bicicleta como meio de transporte. Hoje o número reduziu-se a menos de 18%.

Mas essa tendência parece estar mudando novamente, ainda que bem lentamente. Apesar de que as cidades chinesas terem se esforçado na construção de vias e ruas para uma sociedade cada vez mais dependente do automóvel, o governo chinês parece não ignorar os possíveis inconvenientes de se concentrar em apenas uma construção de infraestrutura para os automóveis, esquecendo os pedestres e ciclistas. É por isso que o governo procurou saber onde as calçadas e ciclovias não são suficientes em Pequim, e decidiram perguntar aos que sabem: os cidadãos.

Um novo site de crowdsourcing busca aproveitar a sabedoria dos pedestres e os ciclistas chineses para identificar as áreas que necessitam ser reparadas ou melhoradas em na cidade o site foi desenvolvido pelo Centro de Investigação de Transporte de Pequim e pelo Banco Mundial.

Quando esta plataforma que foi lançada oficialmente, mas que ainda não está online, esteja disponível qualquer pessoa poderá apresentar um mini-informe sobre temas relacionados com a qualidade da infraestrutura para bicicletas na cidade. Poderão fazê-lo através da web, aplicativos para smartphones, SMS ou outros meios de comunicação social.

Há algumas semanas foi feito um teste em que voluntários identificaram entre os principais problemas os veículos estacionados nas ciclovias, a falta de estacionamentos para bicicletas ou um lugar seguro para guardá-las, entre outros. Todos os informes gerados pelos usuários serão classificados e estarão disponíveis para que outros possam ver e comentar. Trata-se de uma versão chinesa de sites e aplicativos como SeeClickFix ou FillThatHole.

O interessante é que esta iniciativa venha do governo, o que facilita o processo de identificar os problemas e notificá-los diretamente a quem deve solucioná-los.

É de se esperar que o site e o aplicativo móvel ajudem para que a infraestrutura da cidade não seja ótima somente para seus condutores, mas também para pedestres e ciclistas, com o objetivo de que estes sigam presentes e que os números de automóveis não continuem crescendo na proporção em que vem acontecendo nos últimos anos.

Fonte: The Atlantic Cities
Compartilhe no Google Plus

Sobre Keyce Jhones

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário