As curvas que conduzem o paisagismo.


Quem já visitou Brasília ou Rio de Janeiro, com certeza já reparou nas curvas e no verde que chamam a atenção de quem passa pelas mais belas obras das cidades, como o Palácio do Itamaraty ou o Museu do Amanhã.

Eles têm algo em comum: a preocupação com o paisagismo. Esse diferencial presente nessas construções traz elementos modernos e ao mesmo tempo naturais, capazes de deixar o ambiente ou empreendimento mais leve, bonito e luxuoso.

Dentre as empresas mais conceituadas mundialmente pelos seus projetos de paisagismo está o Escritório Burle Marx. Fundado em 1955, pelo próprio Roberto Burle Marx, continua como referência mundial no paisagismo contemporâneo.

O ponto forte e principal dos projetos Burle Marx é a utilização de plantas nativas, que tenham cores fortes e vivas na sua composição. Com elas é criada uma arte de beleza e harmonia, pensando também na sustentabilidade.

Segundo a Isabela Ono, diretora geral e arquiteta paisagista do Escritório Burle Marx, o projeto é feito exclusivamente ao cliente final. “Pensamos cada projeto como uma nova concepção. O conceito criativo é desenvolvido de forma singular, exclusiva e dedicada; de acordo com as necessidades, especificidades do espaço e objetivos do produto final”.

Em todo o país podemos ver as obras consagradas de Burle Marx, como o jardim do Museu de Arte Moderna, o Condomínio Arraial D’Ajuda ambos localizados no Rio de Janeiro; Residencial Espelho D’água, em São Paulo; o Parque da Cidade de Brasília e Eixo Monumental próximo a Torre de TV; entre outros. Também presente em diversos lugares mundo afora, a Miami Biscayne Boulevard, é referência também entre seus projetos.

Como características marcantes nessas obras estão a utilização da água, através de espelhos; desenhos sinuosos, dando forma aos canteiros; incorporação de grupos de vegetações, com árvores, palmeiras nativas, exóticas ou adaptadas, e demais elementos arquitetônicos.

Os jardins são criados de acordo com a região, dependendo das mudanças climáticas, estilo arquitetônico, ecologia e a vegetação tropical. Tudo é feito com cuidado e com a preocupação em obter um cenário natural.

A empresa busca valorizar o espaço, trazendo modernidade, bem-estar e deixá-lo mais próximo da natureza, com a integração de espaços verdes com áreas pavimentadas de uso comum.

A paisagem criada consiste em uma técnica que alinha recursos artesanais, arquitetônicos e componentes de botânica. Busca por entender o impacto que as construções causam no ambiente. Pois é preciso recompor as áreas afetadas, partindo do princípio de organizar paisagens vastas, belas e artísticas.

O diferencial do paisagismo é a originalidade do desenho projetado, que transforma o espaço em uma verdadeira obra de arte.

Fonte: ARBO
Compartilhe no Google Plus

Sobre Keyce Jhones

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário