O gesto dos motoristas holandeses que pode salvar vidas de ciclistas.

A técnica recomendada no código de trânsito do país ajuda a prevenir acidentes.





Você estaciona e abre a porta. Vê que não vem nenhum carro, mas não percebe que há outros veículos circulando pela rua.
Este é o fragmento de um dos inúmeros vídeos que você pode encontrar no YouTube ao escrever as palavras doored e dooring. Ele mostra diversos golpes recebidos por ciclistas quando um dos ocupantes dos carros abre a porta (door, em inglês). No caso do gif anterior, a colisão provocou uma dor nas costas – mas pode ser muito pior.
Acidentes assim podem ser evitados. Podemos olhar pelo retrovisor se estivermos dirigindo. Ou abrir a porta lentamente para sair, caso estejamos no banco de trás. Mas não é algo que estamos acostumados a fazer.
Por isso, a Guarda Civil espanhola explicou no Twitter uma técnica muito simples para evitar que colisões de ciclistas com a porta do carro: abrir à moda holandesa. É simplesmente abrir o carro com a mão mais distante da porta. Ou seja: se estamos dirigindo, é preciso abrir com a mão direita, em vez da esquerda. Esse movimento faz com que o corpo gire e seja mais natural olhar para trás, o que pode evitar uma batida com um ciclista.
Esses gifs são de um vídeo do site Dutch Reach Project. Trata-se de um projeto cujo objetivo é a promoção dessa técnica para abrir a porta do veículo. Por trás do Dutch Reach está Michael Charney, um médico norte-americano que decidiu se unir a esta causa após a morte de um ciclista de 27 anos em Cambridge (Massachusetts, EUA) que bateu na porta de um carro. Foi Charney que batizou a técnica em 2016.
Embora a manobra não seja chamada assim nos Países Baixos, há 50 anos os holandeses fazem esse movimento para abrir a porta de seus carros. Como explica The Telegraph neste artigo, a técnica é ensinada desde cedo às crianças e faz parte do código de trânsito: é a forma de abrir obrigatória nos exames de direção do país. A pessoa que abre a porta com a mão errada pode ter a carteira suspensa, explicava uma reportagem do Boston Globe de 2013.






Calcula-se que a Holanda tenha 16 milhões de bicicletas, quase o mesmo número de seus habitantes. É um exemplo de sociedade totalmente acostumada aos ciclistas. Os trajetos curtos são geralmente feitos sobre duas rodas (e sem motor). Na capital, Amsterdã, há mais de 500 quilômetros de ciclovias.

A forma de incluir os ciclistas nas cidades brasileiras, assim como nas espanholas gera um intenso debate. Alguns defendem as faixas exclusivas para as bicicletas, enquanto outros dizem que elas devem circular junto com os carros. O que está fora de discussão é a necessidade de que os condutores aceitem os ciclistas como outro elemento do trânsito.


Fonte: El País
Compartilhe no Google Plus

Sobre Keyce Jhones

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário