Trama da vida.

Entenda a arte da natureza e toda sua estrutura, então tudo se tornará simples, pois fazemos parte dessa trama.

Jogo de trama na cerimônia de abertura Olimpíadas Rio.
Fotografia: GettyImages

A vida nos dá várias possibilidades de tramar nossas relações com o meio em que vivemos. Uma delas é saber transpor seus conhecimentos a quem tem vontade de aprender.

O apelo ambiental e a difícil relação justa e equilibrada com o meio em que vivemos. Todos nós queremos ser "ecologicamente corretos", "sustentáveis", "ecológicos", "verdes", mas esquecemos do nosso grande potencial, que é sermos conscientes! Somos seres capazes de desenvolver habilidades de raciocínio, evoluída ao longo dos anos, mas chegamos a um limite em que não somos capazes de respeitar e conviver com o meio ambiente.

Estamos em uma era de transformação, seja ela pelo fenômeno de mudanças  na Terra, o que muitos chamam de mudanças climáticas, ou transformação do nosso comportamento com o meio em que vivemos.

A trama da vida começa neste ponto, na transformação de nossa consciência, onde temos todos os recursos necessários para tecer um emaranhado de informações que nos são passados diariamente, seja pela televisão, rádio, jornal, internet e até mesmo o amigo ou vizinho, onde transformamos o conhecimento adquirido em uma forma de expressão, um deles é o valor de respeito, no qual nos perdemos a partir do momento em que absorvemos as primeiras informações.

Muito se tem falado sobre sustentabilidade, há pelo menos 100 anos, mas poucose resultados se têm obtido de forma concreta e eficiente para transformar nosso dia a dia em boas práticas. Esse processo é simples de entender, basta observarmos que é muito difícil de praticarmos a sustentabilidade, até porque nós não temos muito essa capacidade de pôr em nosso cotidiano, mas temos a capacidade de sermos conscientes com diversos atos.

Nós não podemos reciclar materiais, até porque alguns são nocivos ao nosso organismo, então eles precisam passar por um processo industrial para se tornarem nova matéria-prima. É o caso do PET e dos metais, são materiais que ao longo dos anos liberam substâncias tóxicas, então por isso temos que ter a consciência de saber separar os resíduos em nossa casa, comércio, escritório e indústria, mas para isso se tornar eficiente, é necessário que os governantes da nossa cidade ofereçam infraestrutura para coleta desses materiais, que na maioria das vezes vai parar em nossos igarapés, córregos e terrenos.

A política dos resíduos é muito tímida, chegando a ser inexistente em 90% da cidade. Esse processo precisa ser prioritário em uma gestão, pois se queremos uma cidade mais contemplativa, precisamos adotar práticas conscientes e isso se deve partir de nós consumidores. Devemos saber reaproveitar materiais, e quando estes não são possíveis, aí sim, devemos destiná-los à reciclagem.

A principal trama da vida é aprendermos a respeitar o meio em que vivemos, não podemos agredir os animais, pois nos tornamos mais agressivos; não devemos derrubar as árvores, pois elas nos fornecem alimentos e ar puro; não devemos sujar nossos rios, pois eles nos fornecem vida e têm capacidade limitada de se renovarem. Precisamos aprender a conviver com o único espaço que temos, a Terra. Ela é a maior trama em que estamos inseridos e sempre estamos quebrando uma de suas fibras que nos sustentam.

O apelo ambiental é justo e louvável,  mas precisa ser acompanhado desde o início, pois não adianta passar uma imagem "verde", se o nosso processo de vida é degradante em todas as etapas, isso inclui os mega eventos e inclusive a nossa casa. Não adianta plantarmos mudas de árvores,  se destruímos, no início do processo, vários hectares de mata, com espécies adultas que chegaram em um estágio salutares depois de 50 anos. As mudas plantadas agora, só geram resultados daqui há 30, 50 anos, então não é mais fácil mantermos em pé e reflorestarmos trechos degradados,  ao invés de destruímos para correr atrás de apelo ambiental depois?

"Entenda a arte da natureza e toda sua estrutura, então tudo se tornará simples, pois fazemos parte dessa trama."
Compartilhe no Google Plus

Sobre Keyce Jhones

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário